Malafaia explica porque os evangélicos não devem participar do Carnaval

Neste sábado (1º) iniciou oficialmente o feriado de Carnaval que dura a até a terça-feira (3) sendo seguido pela Quarta-Feira de Cinzas (4).
A origem da “festa da carne” não é certa, mas sabe-se que em sua origens há orgias sexuais, bebedeiras, glutonaria e até oferendas a deuses pagãos.
Por estes e outros motivos é que o pastor Silas Malafaia escreveu um artigo para mostrar que um evangélico não pode e nem deve participar do Carnaval.
Antes de fazer suas conclusões sobre o tema e dar um versículo bíblico como base, Malafaia faz uma análise histórica do Carnaval passando pelo oficialização da festa pela Igreja Católica e os grandes festejos populares que antecediam a Quaresma, período de preparação espiritual para os católicos.
“No período que ia da Quarta-Feira de Cinzas até o Domingo de Páscoa, o povo deveria entregar-se à austeridade e ao jejum, para lembrar os 40 dias que Jesus passou no deserto consagrando-se”, lembra Silas Malafaia.
Por conta desse longo período de privações, o povo estava liberado para cometer algumas extravagâncias para compensar esse período. ” Às vésperas da Quaresma, os cristãos fartavam-se de assados e frituras entre o domingo e a ‘terça-feira gorda’. O que deveria ser apenas uma festa religiosa acabou assimilando os antigos costumes de libertinagem e bebedeiras”, ensina o pastor assembleiano.
“Aconselho aos que não participam do Carnaval que continuem de fora; e, aos que participam ou pretendem participar, meu conselho é 1 João 2.16: Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. Sendo assim, não convém ao cristão, mesmo a título de curiosidades, participar dessa festividade”, disse.

Levy Barros Videomaking

Autor & Editor

Levy Barros é Youtuber Cristão, Cantor, Compositor e Pregador da Palavra de Deus.

0 Comments:

Postar um comentário